Três suspeitos foram presos acusados de envolvimento no assassinato do bancário Filipe Meira de Oliveira, de 29 anos, encontrado morto dentro do porta-malas do próprio carro, na cidade de Maracás, na região sudoeste da Bahia.

O suspeito apontado como mandante do homicídio disse que planejou o crime porque a vítima vinha cobrando juros abusivos após fazer um empréstimo. As informações são do portal G1 e foram divulgadas nessa quinta-feira (24), pela Polícia Civil.

Filipe era funcionário da Caixa Econômica Federal (CEF) e seu corpo foi encontrado no dia 13 de novembro.

Ainda segundo a polícia, os autores do crime atiraram na vítima e incendiaram o veículo, antes de abandoná-lo no local.

Em depoimento ao delegado Cristiano Mangueira, Girleno disse ter feito um empréstimo com a vítima e, como o bancário vinha cobrando juros abusivos, a quitação da dívida ficou inviável. Foi então que ele decidiu matar a vítima, e para isso contratou Jackson e Rogério.