A huge collection of 3400+ free website templates JAR theme com WP themes and more at the biggest community-driven free web design site
Home / Notícias Aliança / No Pará, 21 mil pessoas foram demitidas em nove meses

No Pará, 21 mil pessoas foram demitidas em nove meses

No Pará, 21 mil pessoas foram demitidas em nove meses

De janeiro a setembro deste ano, o Estado do Pará fechou 21 mil postos formais de trabalho. A maioria deles concentra-se nos setores da construção civil, do comércio e da indústria. Nos últimos 12 meses, foram registradas 52.405 demissões no Estado. Na Região Norte, a perda é de quase 46 mil postos de trabalho de janeiro a setembro deste ano, e de 108.862 postos em 12 meses.

O estudo é do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócioeconômicos do Pará (Dieese/PA), com base em informações oficiais do Ministério do Trabalho segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). No mês de setembro, segundo o estudo que integra o projeto Observatório do Trabalho do Pará, em parceria com o Governo do Estado, o Pará e a maioria dos estados da Região Norte voltaram a apresentar saldos negativos de empregos, no comparativo entre admissões e demissões.

Em setembro, o Pará registrou 20.646 admissões contra 21.653 desligamentos, gerando saldo negativo de 1.007 postos de trabalho no setor formal da economia, com recuo de 0,13 %. Neste mês, no Pará, o destaque positivo ficou com o setor da Agropecuária, com saldo positivo de 148 postos de trabalhos, seguido por Serviços, com a geração de 126 postos de trabalhos,  e a Indústria de Transformação, com a geração de 90 empregos.

O destaque negativo no mês ficou com a Construção Civil, que teve perda de 697 postos de trabalhos, seguido do  Comércio, com a perda de 531 postos de trabalhos, e o setor Extrativo Mineral, com a perda de 142 postos de trabalhos. A maioria dos estados do Norte do Brasil apresentou queda na geração de empregos formais. Destaque para o Pará (perda de 1.007 postos), seguido  de Rondônia (- 354 postos), Amapá (- 294 postos) e Tocantins (- 162 postos).

O Amazonas teve maior geração de empregos formais, com saldo positivo de 495 postos. Na Região Norte, foram feitas em setembro 48.115 admissões contra 49.157 desligamentos, gerando saldo negativo de 1.042 postos de trabalhos.

Negativo

De janeiro a setembro deste ano, o Pará registrou perda de empregos formais: 204.118 admissões contra 225.498 desligamentos, gerando saldo negativo de 21.380 postos. Houve perda de 11.771 postos na Construção Civil; 6.831 postos no Comércio; 2.354 postos na Indústria de Transformação; 544 postos na Agropecuária e 507 postos no Setor Serviço. Houve crescimento de empregos formais no Setor Serviço, Indústria  Utilidade Pública (saldo de 555 postos) e Extrativa Mineral (saldo de 132 postos). A maioria dos estados do Norte do País apresentou queda na geração de empregos formais de janeiro a setembro, com saldo negativo de 45.793 postos.

De outubro de 2015 a setembro de 2016, o Pará apresenta saldo negativo de empregos formais, com perda de 52.405 postos de trabalho. Foram 272.201 admissões contra 324.606 desligamentos. A Construção Civil perdeu 31.028 postos; o Comércio perdeu 8.762 postos; Serviço perdeu 5.280 postos. Na Região Norte, nos últimos 12 meses foram feitas 654.684 admissões contra 763.546 desligamentos, gerando um saldo negativo de 108.862 postos formais de trabalhos.

Fonte: ORM/News

3081 Total Views 1 Views Today
Compartilhe com seus amigos!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Verifique

Veja :Polícia prende dois homens acusados de fabricação de armas de fogo caseiras

A Polícia Civil prende em Novo Repartimento, no sudeste do Pará, dois homens responsáveis por …

Comentários no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *